quarta-feira, 27 de maio de 2009

Alô?!

A: Alô

LF: Alô

A.: Quem está falando?

LF: Você, oras!

A.: Boa tarde, Sr. LF?

LF: Pois não...

A.: Aqui é a Andréia do ‘blá blá blá’ card. Posso estar falando com o senhor um minuto?

LF: Você já está fazendo isso...

A.: Senhor LF, o senhor foi sorteado para receber gratuitamente o nosso cartão de crédito sem anuidade durante o período de doze meses.

LF: Obrigado, mas já possuo um cartão e não tenho interesse

A.: Sr. LF, com o nosso cartão o senhor terá descontos a nível internacional em passagens aéreas.

LF: Simplesmente não tenho interesse, querida. Obrigado.

A.: Ainda é possível trocar por pontos e produtos em nossas lojas.

LF: Querida, vamos fazer assim. Aguarde na linha que vou transferir para o setor competente, ok?

A.: Tudo bem.

Lá lá lá lá lá lá...

A.: Sr. LF, o senhor está aí? Alô?! Alô?!

...

LUCENA FILHO

14 comentários:

Angelo A. P. Nascimento disse...

kkkkkkkkkkkk
É o bonzinho!
Ela ainda está esperando?
rs

Kssvv disse...

Sabe qual a estratégia que adoto quando eu atendo ao telefone da minha residência? Como eu já reconheço logo que é um telemarketing, devido ao "Por favor, gostaria de falar com a Sr. Fulana de Tal (diz meu nome e sobrenome com um sotaque bem sulista mesmo)e como moro em Pernambuco e ninguém conhecido meu me chama pelo nome e sobrenome e raros são os tão educados para usarem o "por favor" no início da frase, digo logo que quem está falando é "a menina que trabalha da casa dela" (povo do nordeste diz assim, né? Mesmo que essa menina tenha mais de quarenta anos. rs), que a "Fulana de Tal" não se encontra, sai muito cedo, chega muito tarde, não tem hora pra chegar e viaja muito, ou seja, muuuito dificil de ser encontrada em casa. A pessoa não retorna mais a ligação. É um santo remédio. Quanto ao celular, acho que vou adotar a idéia do autor. Gostei da sua "saída". Sei que os telemarketings fazem a parte dele, mas que são um saco... Ai, como são!

LUCENA FILHO disse...

Ângelo, ela deve estar esperando até o momento...

Vivi, eu me recuso a mentir para viver de um jeito que é direito meu. Acho até desonesto comigo mesmo. Enfim... Mas aí vc pode me dizer "mas vc mentiu ao dizer que passaria ao setor competente". Eu respondo: "não o fiz, pois o setor competente é 'ninguém'. Logo, 'ninguém' não tem como atender.

Kssvv disse...

Ah, Betinho, o fato de eu adotar isso, nesse caso específico, não altera o meu caráter. Sou muito sincera e honesta e muito consciente disso. Ocorre que eles encheram muito minha paciência até que um dia eu falei isso e surtiu efeito. Noutras vezes, fiz novamante. Hoje, muito raramente recebo alguma ligação por parte deles. Não acho que essa minha brincadeira tenha sido uma mentira, até porque não atingi ninguém. Mas, se vc pensa assim, que eu passei por uma mentirosa... paciência.

Aline Silveira disse...

kkkkkkkkkkkkk

Duas atitudes altamente interessantes ...

Dependendo do humor que a gente estar no dia ...

Mas essa de atender e dizer que a pessoa procurada sai muito cedo e chega muito tarde eh incrível !!!

Adoreiiiii

Jéssica Ethne disse...

kkkkkkkk Tadinhaaa!!!
Ainda bem que nem cartão eu uso!!!
kkkkkk
:D

Eleandro disse...

Aqui em sao paulo já em um serviço do Procom que vc dá o nome e o telefone e por lei as operadores de telemarketing nao podem ligar para sua casa.
Como fico fora o dia todo não tenho esse problema.
Quando atendo uma dessas, já digo na primeira oportunidade que eles derem para falar : "Não estou interessado no seu serviço/produto, nao adianta perder tempo insistindo. Obrigado". Normalmente eles dizem "mas senhor bla bla bla". minha resposta "obrigado por eu ser tao importante como vc diz. estou desligando". E desligo na cara mesmo.
Mas no trabalho é um saco, todo mes tem uma enchurrada de instituiçoes pedindo direito para crianças com AIDS ou abandonadas. Dá uma dor no coração nao ajudar ... Esse é pior tipo de telemarketing.

Ariane disse...

Alô?!

Sr. LF, verifique por favor, no 9º parágrafo a ocorrência da repetição da palavra ‘Durante’.
Senhor LF, desculpe o eventual transtorno, apenas quis lhe comunicar o fato.
Sr. LF, muito obrigada pela atenção e tenha uma Boa Tarrrde.

puh.. puh... puh ....... ...... .........


Certo dia uma dessas moças do serviço de telemarketing me ligou, modestamente gosto de ser gentil, pois este é o trabalho delas, então, nada mais justo do que tratá-las bem.

Então vou relatar:

Telemarketing:
Sªr. Ariane você foi sorteada para receber gratuitamente o nosso cartão e blá blá blá........ (você, já sabe.)

Ariane:
Ah minha querida, não tenho interesse no cartão não, obrigada!

(eu pensei: bom, eu não tenho sorte em sorteio. Mas que coisa, sempre elas dizem que sou sorteada. Por que será?!)

Aí eu perguntei: Mas, por que eu fui sorteada?!

TM: Bom Srª. A..., o seu nome estava em nossos bancos de dados e o seu nome foi escolhido.

A: E por que escolheram o meu nome?

TM: Srª. A... muito obrigada pela atenção e tenha um bom dia.
e desligou.......

(Ué?! Acho que ela deve ter se chateado!) rsrsrs

LUCENA FILHO disse...

Prezada Ariane,

muito obg pela observação. Já consertei o erro. Cada um tem sua forma de se livrar desses telefonemas incômodos. Agora ontem eu recebi um muito legal. O cara disse: é do Bradesco e é sobre uma proposta de cartão de crédito. O senhor gostaria de ouvi-la?
Eu disse 'não'
Ele respondeu 'muito obrigado'
Simples assim

Angelo A. P. Nascimento disse...

Diga, dr! Sei que essa dor não passa com álcool, afinal amor não é germe, né? Mas que rir dessas coisas loucas que nos invadem na hora de tristeza ajuda a superar, ajuda. Tem que tripudiar!
Abração e boa semana

Angelo A. P. Nascimento disse...

Prometo que pensarei em outras dicas para abstêmios!
rs
Fica a dívida!
Abração

T.a.t.h.i.a.n.a L.u.c.e.n.a disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Seu Saraiva o sr por aqui??
kkkkkkkkkkkkkk

Aff... tão delicado!


Ei, há um selo no meu Blog pra vc!

=D

Ariane disse...

Ah! Eu que agradeço pelo espaço cedido para o comentário.
Mas voltando ao assunto, eu não a questionei pra me livrar de algum inconveniente, mas sim, porque eu sou curiosa. rsrsrs... Pelo menos serviu pra alguma coisa.
(mas também vai lá se saber, porque eu queria saber de algo não interessante.) =] (?).

Aldri disse...

Comigo sempre começam assim: "Srª, devido ao seu bom relacionamento com o comércio local, gostaríamos de lhe oferecer um cartão ..." Aí eu falo: pra quê??? Pra estragar o meu bom relacionamento??? Não, muito obrigada!!! Com seu cartão vou comprar sem poder, fora do meu orçamento e ai meu bom relacionamento vai para o espaço. Muito obrigada mesmo!!! Elas nem insistem mais!!! ahahaha