terça-feira, 19 de maio de 2009

Veritas


As verdades doem, trituram, afrontam,
São atrevidas e imperdoáveis
Imagino e as comparo com seres de olhos vívidos
Incapazes de moverem as pestanas
Ora, não são verdades por acaso
Têm importância tamanha
Que até as mentiras se passam pelas tais

Elas desnudam, expõem, mostram suas feridas abertas
E liberam nossa fedentina moral
Todos a exigem
Raros são os psicologicamente estruturados para ouvi-la
Alguns até preferem viver entre as sombras do desconhecido
E a região nebulosa da omissão falseada

Outros suportam apenas meia verdade,
Embora neguem no discurso
(Aquela com um toque de purpurina incandescente)
Mas o certo enfeitado não é verdade. É lenda!

Ela também liberta, já dizia o carpinteiro nazireu
Todo ser livre teve o sacrifício da alforria,
O preço adequado para respirar per si
Ninguém é liberto por mera liberalidade
Quando se trata de destruir grilhões via verdade
O pagamento é a dor do indesejado
E a amargura de ver o que não se deveria
Veritas!

Lucena Filho

9 comentários:

Kssvv disse...

Ouvir a verdade é um nocaute, mas conseguimos, com muito ou pouco esforço (dependendo da maturidade de cada um), nos levantar, limpar nosso campo de visão e recomeçar, seguir em frente. A verdade é que a verdade é imprescindível para nosso crescimento como pessoa. Não há como fugir dela, por mais que queiramos.
Belo poema!

Aline Silveira disse...

Mesmo sabendo que : As verdades doem, trituram, afrontam,
São atrevidas e imperdoáveis
faço questão delas ...

sempre !!!

Mesmo que eu sofra ...

Ilma Cândido disse...

Vi em seu texto algo que escrevi em alguma página de word há alguns anos atrás, dois, três anos talvez... Procurei em meus arquivos e encontrei:

"Verdades são sempre verdades. E ainda quando a gente sabe que elas doem queremos ter conhecimento delas, afinal, conviver com o falso machuca sempre...
É difícil quando se tem expectativas, se deposita confiança em algo ou alguém e isso não vem de volta pra você... como ficar?... como conviver com a decepção?... é uma das piores experiências..."

Verdade é sempre bem-vinda, ainda que seja má.

Verdade...!

JUJUbildes disse...

Muito verdadeiro o seu poema sobre a verdade!
Também prefiro a verdade a uma falsa ilusão. Com a verdade, mesmo cruel e doída, vc pode se situar, refletir, sacudir a poeira e seguir em frente. A ilusão, ou mentira, só serve para prolongar ou adiar o sofrimento e decepção, que são sempre inevitáveis na vida. E já que são inevitáveis, que venham através da verdade. Se tornam, assim, mais dignos de serem vivenciados...
Ju.

Jéssica Ethne disse...

As vezes pensamos em verdade como algo doloroso do qual queremos fugir por sentirmos que causa certo desconforto e sofrimento.
Ai parei pra pensar "Que é a verdade?" e está lá em João 18:38 e fui tentar entender porque as pessoas transformam a verdade em algo pouco real diante de tantas enganações, se é algo exato e objetivo?!
Nós damos o valor as coisas, se sofremos antes da verdade chegar é porque buscamos tal sofrimento, e precisamos entender que a verdade é algo que produz bem-estar, algo que produz crescimento e algo que é alem de tudo acessivel a todos nós por meio de bons momentos tbm!
Num mundo desordenado pela dúvida e pela insegurança nas relaçoes que construimos, nós podemos achar esperança nas palavras de Jesus: "E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará." (João 8:32).

P.s: Essa é minha verdade sobre "Verdade"!

Ariane disse...

É... concordo, mas,'é bom colocar açúcar no suco de limão'.
=) Ariane

Angelo A. P. Nascimento disse...

Afinal, o que é a verdade? Nossa verdade é a mesma do outro? Quais as nossas intersecções de crenças?
Há quem diga que a verdade é a penas uma mentira bem contada.
Há quem diga que uma meia verdade é uma mentira inteira.
São tantas verdades a respeito da mesma coisa que não pode haver tantas, mas vamos em frente, tentando ser, sempre, o mais fiel aos nossos preceitos.
Escolha a sua verdade e siga.
Abraços

Angelo A. P. Nascimento disse...

Publique também!
vai ser divertido. Os defeitos são os mesmos?
rs
Abração

Carla disse...

Chama-se adultização, entre outras coisas, a coragem de 'chamar as coisas pelo nome!
Nada fácil isso!Mas..
A VERDADE, ao mesmo tempo em que nos arrebenta, nos cura!
Ela nos denuncia para nós mesmos, nos ergue acima de nós mesmos pra enxergarmos com nitidez quem de fato somos! Ela é doce na boca, mas amarga no ventre, pois entra, quando a deixamos entrar, para desconstruir o que está posto por nós mesmos, o que fazemos ser nebuloso e escuro no interior para não sairmos da enganadora zona de conforto para encarar, pois a claridade que a VERDADE traz é intensa, dói nos nossos olhos até que nos acostumemos com a sua luz!
A VERDADE põe em relevo as coisas que doem, é perita em arrancar lágrimas, expert em arrancar as cobertas que todos colocamos sobre os pontos nevralgicos da alma para não tratá-los, pois mais fácil e menos doloroso é encobri-los. Ela nos diz quem nós somos e nos diz quem é o outro!
Nos coloca no nosso lugar e o outro no lugar do outro!Ela define, ela delineia, ela traz precisão, ela traz identidade verdadeira!Ela proporciona a construção de um ser, que de fato é ele mesmo, sem contornos dúbios.
Ela nos faz olhar em nossos próprios olhos. Tira as amarras!
Todo esse processo dói, e será dor contínua enquanto o Senhor da vida for servido em nos conservar com vida, se desejarmos, de fato, os benefícios da sua cura! Os benefícios da sua cura: olhar a vida de frente, olhar nos olhos do outro sem medo, força para nominar o que vai dentro da alma e coragem para mudar o que ela aponta como não legitimo!...e isso é só o começo!
Como me disse uma grande amiga certa vez: "Cá, é melhor ser alguém que luta, chora e passa por crises, mas se resolve com a verdade, do que ser alguém 'mais-ou-menos' a vida inteira!"
Eu desejo profundamente nunca ser alguém...'mais-ou-menos'...vida afora!rs!
'Metanóia' pela VERDADE sempre!rss..
E...q o PAI me ajude!
Excelente poema AMIGO QUERIDO!